Brazillian Portuguese

A noite chega, e agora começa a minha vigia.
Não terminará até minha morte.
Não tomarei esposa, não possuirei terras, não gerarei filhos.
Não usarei coroas e não conquistarei glórias.
Viverei e morrerei no meu posto.
Sou a espada na escuridão.
Sou o vigilante nas muralhas.
Sou o fogo que arde contra o frio,
A luz que traz consigo a alvorada,
A trombeta que acorda os que dormem,
O escudo que defende os reinos dos homens.
Dou a minha vida e a minha honra à Patrulha da Noite,
Por esta noite,
E por todas as noites que estão para vir.

Come live on the silly side of life